Autenticação de documentos

É inegável que a tecnologia traz inúmeros benefícios para as empresas. Mas isso não significa que não seja necessário tomar alguns cuidados no ambiente virtual. Quando enviamos, por exemplo, contratos digitais e arquivos com dados sensíveis, é preciso garantir a sua integridade. É aí que entra a autenticação de documentos.

Mas será que é possível fazer uma autenticação eletrônica de documentos digitais? Pois saiba que sim – e é sobre isso que vamos falar neste artigo. Você vai entender o que é autenticação digital, como é feita e quais são os tipos de e-authentication!

O que é autenticação eletrônica ou digital? 

A autenticação eletrônica ou digital é um recurso que tem como objetivo garantir a identificação dos autores de um documento transacionado em ambiente online. Isso é importante pois os arquivos enviados pela internet estão suscetíveis a fraudes ou erros de identificação.

Assim, a autenticação digital comprova a devida procedência de um documento eletrônico, confirmando a veracidade da identidade da pessoa que o criou e/ou o assinou.

Com isso, é possível identificar o autor e atestar que o arquivo foi gerado por uma pessoa autorizada, além de poder verificar a sua integridade ou se houve alterações.

Além disso, a autenticação eletrônica também pode delimitar o acesso aos documentos apenas por pessoas autorizadas, já que o recurso exige um processo de confirmação de identidade.

Como funciona a autenticação de documentos eletrônicos?

Mas e a autenticação em cartório, não é obrigatória? Como os documentos autenticados digitalmente terão validade?

A autenticação de documentos não precisa ser necessariamente feita em cartório físico. Para a autenticação eletrônica, existem três fatores que devem ser levados em conta:

  1. Fator de conhecimento: refere-se a alguma informação específica que seja de conhecimento do usuário, como uma senha, um número de ID ou um código PIN.
  2. Fator de posse: refere-se a algo que o usuário precisa ter para poder acessar o arquivo, como um celular, um computador, um token, um cartão ou outro dispositivo autorizado.
  3. Fator biométrico: refere-se a algo relacionado à identidade do usuário, como a impressão digital, as características da face, a identificação da íris ou o padrão da voz, por exemplo.

Geralmente, a autenticação eletrônica usa esses fatores de forma combinada, exigindo do usuário pelo menos dois deles. Assim, é possível reforçar ainda mais a segurança.

Para cada um desses fatores, a autenticação digital pode ser feita de diferentes maneiras. Veja algumas delas!

Senha

Trata-se de uma das formas mais comuns de autenticação. Basta inserir login e senha, de preferência forte, com letras, números e caracteres especiais.

Token

O token é um pequeno dispositivo físico que gera senhas randômicas. Uma senha dura apenas alguns segundos e é alterada na vez seguinte, o que confere mais segurança ao processo.

E-mail

Na autenticação por e-mail, o usuário – um signatário de um contrato, por exemplo – tem seu e-mail previamente cadastrado para que possa ter acesso ao documento e ele recebe um e-mail para confirmar sua identidade.

SMS

Neste método, o usuário recebe um código via mensagem de celular, que deve ser digitado no site ou na plataforma onde está o documento para que ele seja acessado. Vale lembrar que também por motivos de segurança, o código deve ter validade de uso apenas uma vez.

Chaves

Existem três tipos de chave:

  • Pública: é concedida por uma autoridade de certificação, mas fica disponível para qualquer usuário do sistema;
  • Privada: tem acesso restrito apenas ao usuário específico;
  • Simétrica: consiste no compartilhamento de uma chave exclusiva entre o usuário e um servidor de autenticação.

Biometria

Neste tipo de autenticação eletrônica, consideram-se as características físicas da pessoa, como impressão digital, retina e íris, voz, face etc.

Identidade digital

Para autenticar documentos via identidade digital, combina-se o uso de dispositivo, localização, comportamento, e-mail, conta bancária, entre outros dados. Esse tipo é muito usado para fazer a autenticação eletrônica em tempo real.

Certificado digital

O certificado digital é um documento emitido por uma autoridade certificadora credenciada à ICP-Brasil, que garante padrões de segurança ao procedimento eletrônico.

Com ele, é possível criar uma assinatura digital totalmente legal, com validade jurídica e garantia de autenticidade. Assim, ela equivale à assinatura manual, e sua autenticação tem a mesma validade da assinatura com firma reconhecida em cartórios físicos.

Os documentos digitalizados podem ser autenticados eletronicamente e, assim, trazer muitos benefícios, como eficiência, redução de custos, praticidade e segurança.

Se você gostou desse conteúdo, inscreva-se em nossa newsletter e receba outros artigos em primeira mão!

Leave a Comment

logo incontract

Software de gestão de contratos e documentos, desenvolvido para facilitar o dia a dia nas empresas.

Conteúdos Gratuitos

Siga-nos

Email: contato@incontract.com.br
Nossos telefones:

SC +55 (47) 3036-7700
SP +55 (11) 4118-2300