cadeia de suprimentos

Priorizar o gerenciamento da cadeia de suprimentos e adotar medidas para que ela seja mais eficiente é decisivo para que as organizações tenham sucesso no mercado competitivo.

Afinal, já passou o tempo em que o departamento de vendas era o único responsável pela satisfação dos consumidores. É preciso entender que uma excelente experiência de compra também passa pela qualidade, produtividade e precisão na entrega dos produtos.

Nesse sentido, a cadeia de suprimentos desempenha um papel fundamental. Isso porque, a supply chain alia a logística aos setores vitais de uma empresa, alinhando seus objetivos e estratégias aos suprimentos e aos processos indispensáveis para a sua manutenção.

O que é e como funciona a cadeia de suprimentos?

De forma geral, a supply chain diz respeito a todos os procedimentos e caminhos a que uma mercadoria é submetida.

Assim, ela engloba tudo ligado ao ciclo de um produto, desde a compra de seus insumos, até sua transformação, armazenamento, transporte, embalagem, venda, distribuição, e assim por diante.

Inclusive, esse processo também considera a infraestrutura necessária para essas atividades, os trabalhos ligados a elas, o atendimento ao público, o marketing, esforços de design, gerenciamento financeiro, entre outras situações relacionadas.

Ou seja, a cadeia de suprimentos é uma questão inerente à própria organização. Além disso, a supply chain também envolve diferentes empresas e perfis de profissionais, desde fornecedores, até lojistas, distribuidores, produtores, transportadores, etc.

Para elucidar melhor essa noção, veja no próximo item quais os elementos que podem fazer parte desse tipo de processo.

Quais são os elementos que compõem a cadeia de suprimentos?

A gestão da supply chain não é algo fixo, afinal, existem diversos tipos de produtos e de modelos de negócios.

Em todos os casos, uma mesma mercadoria possivelmente passará por várias outras organizações, e cabe a cada negócio atuar de forma ativa para que seja um elo sólido da cadeia, capaz de aprimorar a qualidade que será entregue ao consumidor.

Sendo assim, muitos podem ser os elementos que fazem parte da cadeia de suprimentos, mas normalmente eles incluem:

  • Planejamento de compras alinhado à previsão de demanda;
  • Cotação de fornecedores de matéria-prima ou de produtos;
  • Fabricação ou beneficiamento da mercadoria, se aplicável;
  • Estocagem ou movimentação;
  • Venda e entrega;
  • Caso necessário, troca ou devolução;
  • Uso de canais de atendimento para obtenção de feedbacks que ajudam a corrigir ou aprimorar processos.

Por que é importante aplicar a inovação à supply chain?

A capacidade de inovação tem influência direta sobre o desempenho da supply chain. Antes de tudo, é necessário ter em mente que isso não deve ser restrito apenas às mais recentes tecnologias digitais.

Na verdade, o foco precisa estar em uma visão completa e integrada da cadeia. Essa metodologia possibilita o reconhecimento de seus gargalos e de meios para que eles sejam solucionados.

Como inovar?

Para elucidar essa questão, um exemplo célebre é o padrão de embalagens da Ikea. A marca tinha grande dificuldade de transportar seus móveis pelos sistemas de correios, o que resultava em atrasos constantes. 

Para solucionar isso, foi estabelecido um novo tipo de processo: os móveis seriam agora entregues em embalagens planas e desmontados, isso resultou numa otimização dos espaços disponíveis e agilidade para o processo.

Por mais que esse tipo de inovação não dependa necessariamente do uso de tecnologias, são elas que cada vez mais agregam eficiência e precisão no reconhecimento desse tipo de oportunidade, pois garantem:

  • Diminuição de custos: com a integração dos PDVs aos armazéns e a otimização de processos, que permitem um melhor ajuste às demandas, a redução de desperdícios, o ganho de produtividade operacional e um melhor direcionamento de capital;
  • Análise de resultados: por meio de indicadores mais precisos e completos sobre os procedimentos para uma melhor tomada de decisão;
  • Otimização de espaços: graças à integração dos elos da supply chain, que dá mais equilíbrio à execução dos processos, à análise de demanda e à regulação de estoques;
  • Satisfação do público: que passa a ter acesso a serviços de excelência e ampla disponibilidade para suas demandas.

Gostou de saber mais sobre o conceito de supply chain e sobre as suas possibilidades de inovação? Quer conhecer a fundo as práticas que podem lhe ajudar a otimizar sua cadeia? Clique aqui e confira nosso artigo especial sobre o assunto.

logo incontract

Software de gestão de contratos e documentos, desenvolvido para facilitar o dia a dia nas empresas.

Conteúdos Gratuitos

Siga-nos

Email: contato@incontract.com.br
Nossos telefones:

SC +55 (47) 3036-7700
SP +55 (11) 4118-2300