O supply chain management é uma das áreas mais estratégicas para um negócio. E, dentro dessa gestão, o cuidado com o gerenciamento de um contrato de suprimentos é fundamental.

Afinal, esse é o primeiro passo para que toda a cadeia de suprimentos funcione bem. Um contrato mal redigido, cláusulas inadequadas ou incompletas, ou uma negociação carente de alinhamento, entre outros fatores, podem prejudicar todo o fluxo da cadeia, gerando prejuízos para a empresa.

Por isso, uma boa gestão de contratos de fornecedores e suprimentos é crucial. Mas você sabe os principais pontos a serem considerados na hora de elaborar esse tipo de contrato? 

A seguir, vamos explicar por que um contrato de suprimentos é tão importante e o que levar em conta ao construí-lo. Confira!

A importância do contrato de suprimentos

O contrato de suprimentos é um documento que tem como objetivo oficializar um acordo entre a indústria e os seus fornecedores. Assim, sua primeira importância reside na segurança jurídica que o documento traz para ambas as partes envolvidas na relação comercial.

Além disso, o contrato de suprimentos é importante para alinhar as expectativas, as necessidades, os deveres e as obrigações das partes. Se for feito de forma correta, o documento traz alguns benefícios, como:

  • Tornar o relacionamento entre a indústria e o fornecedor mais eficiente;
  • Facilitar a rotina da contratante;
  • Auxiliar na rápida solução de eventuais problemas.

Além disso, garante que os objetivos previamente acordados sejam realmente alcançados durante a execução do contrato. Tudo isso é essencial para que a indústria consiga manter sua linha de produção funcionando adequadamente, além de obter melhorias, como redução de custos, aumento dos lucros e maior controle dos processos de compra.

5 dicas para elaborar um contrato de suprimentos

Sabendo da importância do contrato de suprimentos, é fundamental que esse documento seja elaborado corretamente. Por isso, veja o que levar em consideração na hora de elaborar um contrato nas indústrias!

1. Assegure o cumprimento do contrato

O primeiro passo ao elaborar um contrato de suprimentos é pensar em como garantir o cumprimento do acordo. Afinal, você não quer correr o risco de ter prejuízos, demandas não supridas ou falhas na sua produção, certo?

Portanto, considere situações como:

  • Quebra de contrato;
  • Não cumprimento de cláusulas;
  • Rescisão contratual antes do prazo acordado. 

Especifique esses casos no documento e determine as medidas correspondentes, como multas, penalidades ou indenizações.

2. Tenha cuidado com a redação

Outro fator fundamental é a redação do contrato de suprimentos. Procure garantir o máximo de clareza, transparência e assertividade em cada cláusula redigida. Isso é essencial para evitar ambiguidades e problemas de interpretação que podem gerar conflitos entre as partes.

3. Detalhe bem as cláusulas contratuais

Lembre-se de que o contrato de suprimentos é o primeiro passo para que toda a sua cadeia funcione bem. Por isso, para evitar falhas nos processos e prejuízos nos negócios, tenha em mente que o documento deve ter cláusulas minuciosas e criteriosas.

Além disso, aborde no contrato tudo o que foi negociado entre as partes e leve em consideração as especificidades do setor industrial para que o documento contemple todas as necessidades da área.

4. Especifique o conteúdo do contrato

Para que o contrato de suprimentos tenha cláusulas bem definidas, é preciso considerar os principais pontos a serem abordados, como:

  • Objetivo do contrato;
  • Deveres e as obrigações de cada parte;
  • Prazo de vigência do acordo;
  • Estimativa da quantidade de produtos a ser adquirida com posterior confirmação no ato da solicitação de entrega;
  • Datas ou os prazos de entrega dos produtos, considerando as condições para casos de imprevistos, problemas de transporte, catástrofes, feriados nacionais e regionais e outras especificidades;
  • Preço dos produtos e seus reajustes, se houver;
  • Formas de pagamento;
  • Prazo para conferência dos produtos após a entrega.

5. Pense em possíveis problemas

Outro ponto importante para ter em mente em um contrato de suprimentos são os eventuais problemas que podem ocorrer ao longo da execução contratual. Nesse sentido, esclareça, por exemplo, as condições em caso de devolução de mercadorias, e qual a parte responsável pelos custos com a logística.

Uma boa dica também é inserir uma cláusula sobre o sigilo das informações contratuais. Como o fornecedor lida com muitas empresas e até mesmo concorrentes, isso é importante para que os dados do acordo fiquem restritos apenas aos envolvidos na relação comercial.

Esses são os principais pontos a serem considerados ao elaborar um contrato de suprimentos. Por fim, lembre-se de que o setor de compras tem papel fundamental para a indústria. É ele que garantirá o correto funcionamento do processo produtivo, além de buscar a otimização das aquisições por meio de ações estratégicas.

Para melhorar cada vez mais sua gestão de fornecedores e de contrato de suprimentos, assine a nossa newsletter e continue acompanhando nossos conteúdos!

Leave a Comment

logo incontract

Software de gestão de contratos e documentos, desenvolvido para facilitar o dia a dia nas empresas.

Conteúdos Gratuitos

Siga-nos

Email: contato@incontract.com.br
Nossos telefones:

SC +55 (47) 3036-7700
SP +55 (11) 4118-2300